Do Amor

Lembro com nostalgia e carinho nosso passado. Nossa história representa pra mim o conto de fadas tão sonhado na adolescência e na infância. Degusto a lembrança do chocolate, da flor, do violão, da literatura e da conversa que me cativaram, me conquistaram, me apaixonaram, me tiraram do eixo. Mas as borboletas partiraram uma a uma carimbando cada carta de amor. A flor do namoro secou, murchou. Coloriu dias que se foram e não voltarão. Enterrou consigo a paixão. Afinal doces lembranças não alimentam o presente nem saciam o paladar. Este precisa de renovo todos os dias.  
Por isso é com igual satisfação que vislumbro nosso futuro e desembrulho nosso presente. É o cuidado cotidiano - a carona pro trabalho, a louça lavada, o jantar à mesa - temperado com carinho, vídeo game, filme, culinária, viagens e conversa que me faz amá-lo perenemente. 
A mesma flor que secou e murchou, fertilizou a terra. Coloriu dias que se foram e não voltarão porque outras cores decoram nossas vidas. Enterrou consigo a paixão para dar espaço a algo de essência duradoura. É por isso que hoje eu posso dizer sobriamente, sem borboletas no estômago:

Eu te amo até que a morte nos separe.

* * *

Parabéns pelos seus 29 anos e para nós e nossos 7 anos. 

Comentários

Denise disse…
Parabéns meus amados!!!!! Saudade de vocês! Grande beijo da amiga de SEMPRE!!!
Valéria disse…
Fui às lágrimas...e nem poderia ser diferente. Obrigada Cecília por este texto tão lindo!!E parabéms Bernardo pelos seus 29 anos.
Cecília SOUSA disse…
Sogrinha chorona =P

Obrigada, Dê, pelo carinho que você nunca pirangou!
Cássia Camila disse…
caramba se eu escreve uma coisa tão linda pra pedro e ele so respondesse ":)" eu matava ele hihihihihihihihi
Cassia, simplicidade não é defeito. Prolixidade é.

Aqui vai um pra você também:

:)

Postagens mais visitadas deste blog

Barriga de 5 meses (21 semanas)

5 anos de Elias

Esther e seus 2 aninhos