O nascimento de Pedro

Dia 5 de julho, Pedro completará 26 anos de idade. Segue um texto escrito pela sua avó, Selma Kaiser, sobre seu nascimento.

"O garotinho de 5 anos era um baú de perguntas.
Há pessoas que têm respostas pra tudo; ele, contudo, tinha perguntas pra tudo!
O interessante em tudo isso é que ele não perguntava por perguntar, mas porque queria mesmo saber. A sua entrada neste mundo foi um evento incomparável! Naquela ocasião pude viver uma experiência espiritual e emocional única! Eram duas horas da madrugada quando fui acordada com um leve toque no ombro e um chamado sussurrante; era Jether que me chamava.
- Mamãe, venha conhecer o seu netinho que acaba de nascer!
O meu coração deu um salto tão grande que me pôs de pé.
- O que???!
- É, mamãe, preciso de sua ajuda; o que faço com o cordão umbilical?
Bem, nem preciso dizer que o salto do coração e aquelas palavras provocaram em mim uma tremedeira tal, que era muito difícil manter-me de pé.
-Mas filho! Tive três filhos, mas só conheço a teoria!
Daí, começo a informar-lhe que só sabia desses procedimentos por ter lido bastante a respeito do assunto. Essas informações referiam-se a detalhes como, por exemplo, a que distância se atava o cordão para depois cortar, com instrumento devidamente esterilizado etc. Comecei a lembrar dessas coisas e isso não durou mais que alguns segundos e lá fui eu acompanhando o "filho-parteiro".
A cena que vi a seguir era indescritível! O bebê deitado de bruços sobre o ventre de sua mãe, que revelava em seu semblante cansado uma imensa alegria.
Uma garota de 18 anos dava à luz seu segundo filhinho!
O parto ainda não tinha chegado ao fim e, aos poucos, todo aquele trabalho foi sendo concluído. O cordão umbilical, devidamente cortado com uma faca de cozinha, previamente esterilizada com álcool e a chama acesa do fogão.
A placenta foi enterrada no quintal.
Peguei em meu colo aquele bebê lindo e forte e imediatamente cuidei dos procedimentos necessários, como a limpeza de seu corpinho e a colocação de sua primeira roupinha, que estava já escolhida. Enquanto eu fazia isso, a mãe levantou-se da cama, reclamando de muito calor e meteu-se em baixo do chuveiro, inclusive lavando seus longos cabelos. Ao voltar do banho encontrou a cama (que estava um verdadeiro caos, em razão da situação de emergência) arrumadinha e cheirosa.
Para mim, o clímax dessa experiência aconteceu quando senti um perfume indescritível, nunca experimentado antes por mim. O perfume era como o de uma presença inefável, soberana, naquele quarto da minha casa.
Muitas lágrimas me vieram aos olhos e constatei que DEUS estava ali! Atuando, operando através da instrumentalidade do pai Jether e da tia Selmy. Eu soube, posteriormente, que hove momentos muito difíceis, quando o cordão umbilical enroscou-se ao redor do pescocinho do Pedrinho e, milagrosamente, foi solto.
Aquele perfume não era humano, nem de flores, nem de alfazemas ou colônia para bebês!
Era sobrenatural, como de anjos.
Jamais pude esquecer aquele perfume!

SKS"
4 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Barriga de 5 meses (21 semanas)

Elias e seus desejados 4 anos

Relato de parto II - amor rima com raiva