.

terça-feira, 13 de julho de 2010

Guten Tag!

Reparem no mapa ao lado... Estamos na Alemanha! Estamos colecionando histórias para compartilhar com vocês. E em dois dias já temos um monte. Em breve crônicas e muitas fotos, afinal esse é um blog de viagens ;)

Tchuss!

sexta-feira, 9 de julho de 2010

Pudor


Duas menininhas de 5 anos brincam no jardim. Flores. Bonecas. Nuvens. Vestidos. Brincam e transpiram sob o sol.

- Você está com calor?
- Estou!
- Eu estou com tanto calor que chega dá vontade de tirar o vestido...
- Não pode! Você vai mostrar seus seios!

Vou perguntar pra Freud


Não entendo o que anda contecendo, mas as crianças andam me perseguindo com perguntas difíceis sobre "o que" eu sou. Outro dia, num banheiro público, encontro mãe e filha à beira da pia se preparando para lavar as mãos. Vendo que eu estava com pressa e sabendo que eu seria com certeza mais rápida que as duas, a mulher disse que eu poderia passar primeiro. A menina, que devia ter uns 6 anos cheios de curiosidade e nenhuma hipocrisia, me lançou um olhar inquisidor e perguntou:

- Você é uma jovem mamãe?
- Não. - Respondo com um sorriso nos lábios.
- Você é uma criança?
- Não. - O sorriso cada vez maior, mas ainda monossilábica de surpresa.

Silêncio. Os olhos da menina pousados em mim, sobrancelhas franzidas. Lavei-me as mãos. O que dizer? Antes de sair, disse rapidamente:

- Sou adulta, tenho 22 anos. Tchau!

Não entendo. Umas acham que tenho a idade da mãe delas, outras, a idade da irmã. Em alguns segundos vou de jovem mamãe pra criança, sob o olhar de uma desconhecida no banheiro. Ai, ai, essas menininhas vão me deixar em crise de identidade!
Sou uma adulta?
Ou será que sou uma criança?


E Freud, será que ele seria capaz de explicar?

quarta-feira, 7 de julho de 2010

O impasse continua



Domingo dia 27 de junho a igreja fez um culto numa casa de campo. As crianças tiveram o estimado momento do club écolo, do qual sou uma das responsáveis. Enquanto os adultos louvavam o Senhor ao ar livre, com uma linda vista para a montanha do Sancy, as crianças O adoravam com toda sua ingenuidade e pureza através de um passeio na floresta. Aline é uma mocinha de 4 aninhos, muitas palavras e pouca resistência a caminhadas. Eu então fui a privilegiada que a carregou nas costas. Assim que coloco a pequena nas costas ela exclama:



-Wow, como você é pequena! Você é uma criança?

- Não, Aline, eu sou uma adulta. - Respondi segurando o riso de surpresa e indignação.

Quando eu me apresento, dou um jeito de mostrar a aliança na mão esquerda, passo a mão no rosto, repouso-a no queixo. Sempre dá certo! Ninguém mais acha que tenho 17 anos. Na verdade ficam surpresos ao saber que "só " tenho 22 e "já" sou casada. Mas a pequena Aline não foi perspicaz o bastante pra me poupar de uma pergunta constrangedora.

Quantos anos Cecília tem?

Algumas manhãs saio de casa cedo de bicicleta pra encontrar duas adoráveis menininhas e arrumá-las para a escola. Lise tem 8 anos e Anaïs tem 5. Um dia desses pergunto quantos anos elas acham que eu tenho. Anaïs é a primeira a responder, sem hesitar :




- 32!!





Lise, a mais velha, vai logo dizendo que a irmã está errada; faz cara de menina sabida, pensa um pouco...




- Humm... você deve ter... 34!!





- Vocês passaram longe, meninas, só tenho 22 aninhos.
E Anaïs responde com surpresa e espontaneidade:
- Sério? Nem sabia que essa idade existia!
- É só contar, né, Anaïs!! - replica a irmã mais velha sem piedade.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...